teste de js

ARQUIVOS E MEMÓRIA

Os arquivos são essenciais à Memória. Preservar e disponibilizar a documentação dos nossos arquivos é, por isso, uma tarefa de grande prioridade. Para a gradual constituição de uma comunidade de arquivos de língua portuguesa temos, a partir de agora, esta Casa Comum.

Com este projeto, sublinhamos a importância da conservação dos documentos para as gerações futuras, a confiança que os arquivos devem inspirar em matéria de preservação da autenticidade e da fiabilidade da informação de que são guardiães e a sua relevância enquanto elementos de identidade da memória e da história individual e coletiva.

Visite os Arquivos



Para informações ou sugestões, use o email: info@casacomum.org

Editorial
2 de dezembro de 2016

Continuando o trabalho desenvolvido, damos hoje especial destaque ao acesso aberto às Revistas de Ideias e Cultura, assinalando também o lançamento do respetivo site na internet.
Estamos ainda a preparar novos modos de acesso e pesquisa nos periódicos disponibilizados em casacomum.org, esperando apresentar as respetivas soluções a breve trecho.
Julgamos também útil nesta fase dos nossos trabalhos evidenciar que os dados geridos pela FMS encontram-se desde sempre online, em formato aberto, participando em repositórios internacionais como a Europeana e o Social History Portal.
Por outro lado, o portal casacomum.org, desenvolvido pela FMS e em funcionamento desde 2013, enriqueceu exponencialmente o acesso às fontes por investigadores (mais de 580 páginas visualizadas no decurso do corrente ano), sendo regularmente citado em numerosos trabalhos académicos.
Acresce que a incorporação sistemática de arquivos em suporte digital de outros países de língua oficial portuguesa abriu novas perspetivas de acesso, sendo hoje provenientes desses países mais de 16% dos seus utilizadores.
Este posicionamento da FMS tem contribuído para estimular o acesso à informação por parte dos cidadãos, democratizando a sua utilização, permitindo a partilha do conhecimento entre a comunidade científica, a sociedade e as empresas, possibilitando desta forma ampliar o reconhecimento e o impacto social e económico da ciência.
E, neste sentido, importa sublinhar que a Ciência Aberta - objetivo assumido pelo governo português, designadamente através da Resolução de Conselho de Ministros de 24 de março de 2016 - é mais do que a disponibilização em acesso aberto de dados e publicações, configurando a abertura do processo científico enquanto um todo e reforçando o conceito de responsabilidade social científica.
Revistas de Ideias e Cultura

2 de dezembro de 2016

No passado dia 5 de outubro de 2016, decorreu nas instalações da Fundação Mário Soares a apresentação do sítio Revistas de Ideias e Cultura (RIC), resultante da colaboração próxima entre o Seminário Livre de História das Ideias, a Biblioteca Nacional de Portugal e a Fundação Mário Soares.
A investigação e o trabalho editorial têm vindo a contar com colaboração relevante de muitas outras instituições e entidades, nomeadamente da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, do Centro Nacional de Cultura, da Fundação Calouste Gulbenkian, da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, da Direcção da revista Seara Nova e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.
Ciencia Aberta

2 de dezembro de 2016

Aceda e participe na página http://www.ciencia-aberta.pt. A implementação de uma prática de Ciência Aberta é geradora de múltiplas oportunidades de inovação. Permite impulsionar o desenvolvimento de novos produtos, serviços, negócios e empresas.
A palavra e o gesto

2 de dezembro de 2016

Inaugurada a 24 de novembro de 2016, a exposição de fotografias de Samora Machel por Kok Nam.
Acesso ao Diário de Lisboa

19 de Julho de 2013

Percorra as páginas do Diário de Lisboa, nas suas várias edições, através de um calendário que lhe permite conhecer o jornal dia-a-dia.
Autocolantes Alberto Pedroso

17 de outubro de 2016

Prosseguindo a disponibilização dos documentos de Alberto Pedroso, colocamos agora à consulta uma significativa coleção de materiais de propaganda política.
Esta coleção inclui um expressivo conjunto de centenas de autocolantes, do período posterior ao 25 de Abril, na sua maioria de organizações do Partido Comunista Português.

Produção literária de Manuel Mendes

17 de outubro de 2016

Colocamos agora à consulta elementos fundamentais da produção literária de Manuel Mendes, da qual fazem parte os manuscritos originais: alguns poemas, manuscritos incompletos, primeiras provas tipográficas com anotações e emendas feitas pelo autor, etc..
Mikko Pyhälä

17 de outubro de 2016

Os documentos Mikko Pyhälä, que hoje colocamos parcialmente à consulta, relativos à solidariedade finlandesa para com o PAIGC durante a luta de libertação na Guiné-Bissau, são constituídos essencialmente por um conjunto de fotografias a cores e um filme em formato super 8 realizados por Mikko Pyhälä durante a visita da delegação da União Internacional dos Estudantes às regiões libertadas da Guiné-Bissau, entre Dezembro de 1970 e Janeiro de 1971. Fazem ainda parte desta colecção alguns documentos sobre a conferência internacional "Os Estudantes e os Movimentos de Libertação Africanos", que teve lugar em Helsínquia, e sobre a visita de Amílcar Cabral à Finlândia, os quais Mikko Pyhälä ajudou a organizar. Estes registos representam mais uma fonte para o conhecimento da história da solidariedade internacional europeia para com os movimentos de libertação africanos.
Memorial da Escravatura e do Tráfico Negreiro

1 de Julho de 2016

Pode aceder ao catálogo e visitar a exposição permanente do Memorial da Escravatura e do Tráfico Negreiro, inaugurado a 8 de julho de 2016 em Cacheu, na Guiné-Bissau.
Secretaria dos Negócios Indígenas

17 de outubro de 2016

A Fundação Mário Soares e o INEP iniciam hoje a colocação à consulta do fundo documental da Secretaria dos Negócios Indígenas da então Guiné Portuguesa.
Criada por decreto do Ministério das Colónias (Decreto n.º 3:168) em 1917 – Carta Orgânica da Província da Guiné, essa Secretaria dos Negócios Indígenas tinha como atribuições a regulação e fiscalização de todos os assuntos relativos ao indigenato, incluindo recrutamento militar, trabalho obrigatório, relações com as autoridades tradicionais e questões de justiça (indígena). Não é clara a data da sua extinção, mas terá sido em meados dos anos 30 (1933 – 35), tendo as suas competências sido transferidas diretamente para o gabinete do Governador.
Esta documentação foi recuperada no âmbito de um projecto tripartido entre o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa da República da Guiné-Bissau (INEP), a British Library e a Fundação Mário Soares que visou identificar, preservar e classificar todos os materiais, presentes no INEP/Arquivos Históricos Nacionais, relativos ao período em que a cidade de Bolama foi capital da Guiné (1879 – 1941), prevendo-se para breve a disponibilização de mais materiais, à medida que forem sendo tratados.
40 Anos - Independências

20 de Agosto de 2015

A Fundação Mário Soares assinala as independências das ex-colónias portuguesas, lançando diversas iniciativas que pretendem ilustrar, na sua diversidade, o que aconteceu há 40 anos.
A ditadura conduziu Portugal a uma guerra em 3 frentes contra as aspirações independentistas das suas colónias, recusando quaisquer negociações. A matriz colonialista do regime pretendeu assim contrariar as independências que varriam a Ásia e África e manter subjugados os territórios e as populações sob administração portuguesa.
Documentos Casa dos Estudantes do Império

29 de Fevereiro de 2016

Com a presença de antigos sócios da CEI e de representantes da UCCLA, foi hoje assinado o protocolo de depósito no Arquivo & Biblioteca da Fundação Mário Soares da documentação da Casa dos Estudantes do Império (1944-1965) reunida pela Associação Casa dos Estudantes do Império.
Listas do MUD
As "Listas do MUD", recuperadas e disponibilizadas em casacomum.org, são constituídas por um total de 2.605 listas numeradas, integrando 57.131 assinaturas, recolhidas em menos de um mês de actividade do Movimento de Unidade Democrática.
Manteve-se a organização exacta das pastas que continham as referidas "Listas" e, embora com eventuais inconvenientes de rapidez de acesso, entendemos não separar as folhas de cada pasta, indicando o número de assinaturas delas constante.
500 anos Portugal-Timor

A 28 de novembro de 2015, a República Democrática de Timor-Leste assinalou os 500 anos da chegada àquele território dos navegadores e missionários portugueses e o 40.º aniversário da Proclamação da Independência.
O Arquivo & Museu da Resistência Timorense e a Fundação Mário Soares organizaram para o efeito uma exposição e um catálogo, em 3 línguas (tétum, português e inglês).
CPDOC, Fundação Getúlio Vargas

30 de Outubro de 2015

Por amável cedência do Diretor do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas, Rio de Janeiro, fornecemos em casacomum.org o levantamento dos documentos referentes às ex-colónias portuguesas existentes no respetivo acervo documental. Embora nem todos esses documentos estejam já digitalizados, cremos que o acesso será gradualmente disponibilizado.

Visite o Arquivo de Notícias