teste de js

ARQUIVOS E MEMÓRIA

Os arquivos são essenciais à Memória. Preservar e disponibilizar a documentação dos nossos arquivos é, por isso, uma tarefa de grande prioridade. Para a gradual constituição de uma comunidade de arquivos de língua portuguesa temos, a partir de agora, esta Casa Comum.

Com este projeto, sublinhamos a importância da conservação dos documentos para as gerações futuras, a confiança que os arquivos devem inspirar em matéria de preservação da autenticidade e da fiabilidade da informação de que são guardiães e a sua relevância enquanto elementos de identidade da memória e da história individual e coletiva.

Visite os Arquivos



Para informações ou sugestões, use o email: info@casacomum.org

Editorial
20 de fevereiro de 2017

Continuamos a disponibilizar documentação tratada pela Fundação na sequência de protocolos com diferentes entidades e personalidades.
Sublinhamos a importância dos documentos referentes à Casa dos Estudantes do Império (1944-1965) e ao espólio do médico e nacionalista angolano Arménio Ferreira (1920-2002), que permitem aprofundar o conhecimento de aspetos essenciais da luta anti-colonial.
Por outro lado, a documentação do político republicano Rodrigo José Rodrigues constitui um passo decisivo na compreensão de momentos marcantes da I República.
Arménio dos Santos Ferreira

20 de fevereiro de 2017

O médico Arménio Ferreira foi um dos sócios fundadores da Casa dos Estudantes de Angola em 1943, e membro da Casa dos Estudantes do Império, criada no ano seguinte, onde, mais tarde, exerceu gratuitamente a sua profissão de médico. Na Casa dos Estudantes do Império colaborou com Agostinho Neto, Amílcar Cabral, Lúcio Lara, Pedro Pires, Marcelino dos Santos e Paulo Jorge, entre outros. Manteve contacto com Mário Pinto de Andrade e Eduardo dos Santos em Paris.
A sua ação, antes e depois de 25 de abril de 1974, ainda hoje pouco estudada, é seguramente um dos alicerces da luta anti-colonial.
Call for papers

Estão abertas as inscrições para apresentações à próxima conferência da IALHI (International Association of Labour History Institutions), a decorrer em Ghent (Bélgica) de 6 a 9 de Setembro de 2017. As propostas terão de ser entregues até dia 30 de Junho de 2017.
Rodrigo José Rodrigues

20 de fevereiro de 2017

Rodrigo José Rodrigues (1879-1963) é um político relevante da I República, filiado no Partido Republicano Português e com estreita ligação a Afonso Costa. Médico militar do quadro colonial, governador colonial, diretor da Penitenciária de Lisboa, Ministro do Interior (1913-1914), delegado de Portugal à Conferência do Ópio de Genebra (1924), secretário da delegação portuguesa à SDN (1925-1927), demitido de funções públicas pela Ditadura Militar (1928).
A documentação desde já disponibilizada evoca, designadamente, a abolição do capuz que, até fevereiro de 1913, era imposto aos penitenciários (09506.013).
O tratamento de outra documentação, relativa à chamada "Formiga Branca" e ao inquérito à propaganda sindicalista, está em finalização, prevendo-se a sua disponibilização a breve trecho.
Documentos da Associação da Casa dos Estudantes do Império

20 de fevereiro de 2017

Iniciamos a colocação à consulta da documentação entregue à Fundação Mário Soares pela referida Associação, que será gradualmente completada, dando seguimento à evocação da CEI, organizada com apoio da UCCLA.
Acesso ao Diário de Lisboa

19 de Julho de 2013

Percorra as páginas do Diário de Lisboa, nas suas várias edições, através de um calendário que lhe permite conhecer o jornal dia-a-dia.
Autocolantes Alberto Pedroso

17 de outubro de 2016

Prosseguindo a disponibilização dos documentos de Alberto Pedroso, colocamos agora à consulta uma significativa coleção de materiais de propaganda política.
Esta coleção inclui um expressivo conjunto de centenas de autocolantes, do período posterior ao 25 de Abril, na sua maioria de organizações do Partido Comunista Português.

Produção literária de Manuel Mendes

17 de outubro de 2016

Colocamos agora à consulta elementos fundamentais da produção literária de Manuel Mendes, da qual fazem parte os manuscritos originais: alguns poemas, manuscritos incompletos, primeiras provas tipográficas com anotações e emendas feitas pelo autor, etc..
Mikko Pyhälä

17 de outubro de 2016

Os documentos Mikko Pyhälä, que hoje colocamos parcialmente à consulta, relativos à solidariedade finlandesa para com o PAIGC durante a luta de libertação na Guiné-Bissau, são constituídos essencialmente por um conjunto de fotografias a cores e um filme em formato super 8 realizados por Mikko Pyhälä durante a visita da delegação da União Internacional dos Estudantes às regiões libertadas da Guiné-Bissau, entre Dezembro de 1970 e Janeiro de 1971. Fazem ainda parte desta colecção alguns documentos sobre a conferência internacional "Os Estudantes e os Movimentos de Libertação Africanos", que teve lugar em Helsínquia, e sobre a visita de Amílcar Cabral à Finlândia, os quais Mikko Pyhälä ajudou a organizar. Estes registos representam mais uma fonte para o conhecimento da história da solidariedade internacional europeia para com os movimentos de libertação africanos.
A palavra e o gesto

2 de dezembro de 2016

Inaugurada a 24 de novembro de 2016, a exposição de fotografias de Samora Machel por Kok Nam.
A exposição inclui uma versão em língua inglesa.
Periódicos

Estão disponíveis no portal casacomum.org mais de 31.465 edições completas de variados periódicos (além do Diário de Lisboa, com mais de 30.000 edições – pesquisáveis através de interface específico) existem ainda 1.384 edições completas de periódicos legais e clandestinos), mas essas edições encontram-se espalhadas por inúmeros fundos e tornam-se por vezes difíceis de aceder. Com o objetivo de dar destaque a essas importantes fontes para o estudo da história, dos costumes e da evolução do pensamento ao longo dos tempos, juntamos nesta página um conjunto de links de fácil acesso direto a diversos periódicos, entre os anos de 1921 e 1990.
Memorial da Escravatura e do Tráfico Negreiro

1 de Julho de 2016

Pode aceder ao catálogo e visitar a exposição permanente do Memorial da Escravatura e do Tráfico Negreiro, inaugurado a 8 de julho de 2016 em Cacheu, na Guiné-Bissau.
Secretaria dos Negócios Indígenas

17 de outubro de 2016

A Fundação Mário Soares e o INEP iniciam hoje a colocação à consulta do fundo documental da Secretaria dos Negócios Indígenas da então Guiné Portuguesa.
Criada por decreto do Ministério das Colónias (Decreto n.º 3:168) em 1917 – Carta Orgânica da Província da Guiné, essa Secretaria dos Negócios Indígenas tinha como atribuições a regulação e fiscalização de todos os assuntos relativos ao indigenato, incluindo recrutamento militar, trabalho obrigatório, relações com as autoridades tradicionais e questões de justiça (indígena). Não é clara a data da sua extinção, mas terá sido em meados dos anos 30 (1933 – 35), tendo as suas competências sido transferidas diretamente para o gabinete do Governador.
Esta documentação foi recuperada no âmbito de um projecto tripartido entre o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa da República da Guiné-Bissau (INEP), a British Library e a Fundação Mário Soares que visou identificar, preservar e classificar todos os materiais, presentes no INEP/Arquivos Históricos Nacionais, relativos ao período em que a cidade de Bolama foi capital da Guiné (1879 – 1941), prevendo-se para breve a disponibilização de mais materiais, à medida que forem sendo tratados.
Ciencia Aberta

2 de dezembro de 2016

Aceda e participe na página http://www.ciencia-aberta.pt. A implementação de uma prática de Ciência Aberta é geradora de múltiplas oportunidades de inovação. Permite impulsionar o desenvolvimento de novos produtos, serviços, negócios e empresas.
40 Anos - Independências

20 de Agosto de 2015

A Fundação Mário Soares assinala as independências das ex-colónias portuguesas, lançando diversas iniciativas que pretendem ilustrar, na sua diversidade, o que aconteceu há 40 anos.
A ditadura conduziu Portugal a uma guerra em 3 frentes contra as aspirações independentistas das suas colónias, recusando quaisquer negociações. A matriz colonialista do regime pretendeu assim contrariar as independências que varriam a Ásia e África e manter subjugados os territórios e as populações sob administração portuguesa.
Listas do MUD
As "Listas do MUD", recuperadas e disponibilizadas em casacomum.org, são constituídas por um total de 2.605 listas numeradas, integrando 57.131 assinaturas, recolhidas em menos de um mês de actividade do Movimento de Unidade Democrática.
Manteve-se a organização exacta das pastas que continham as referidas "Listas" e, embora com eventuais inconvenientes de rapidez de acesso, entendemos não separar as folhas de cada pasta, indicando o número de assinaturas delas constante.
500 anos Portugal-Timor

A 28 de novembro de 2015, a República Democrática de Timor-Leste assinalou os 500 anos da chegada àquele território dos navegadores e missionários portugueses e o 40.º aniversário da Proclamação da Independência.
O Arquivo & Museu da Resistência Timorense e a Fundação Mário Soares organizaram para o efeito uma exposição e um catálogo, em 3 línguas (tétum, português e inglês).
CPDOC, Fundação Getúlio Vargas

30 de Outubro de 2015

Por amável cedência do Diretor do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas, Rio de Janeiro, fornecemos em casacomum.org o levantamento dos documentos referentes às ex-colónias portuguesas existentes no respetivo acervo documental. Embora nem todos esses documentos estejam já digitalizados, cremos que o acesso será gradualmente disponibilizado.

Visite o Arquivo de Notícias