teste de js
Docs. selecionados:

Pesquisa Avançada
Voltar aos arquivos



Info

José Augusto Rocha
Os documentos do acervo José Augusto Rocha (n. 1938) são, na sua totalidade, relativos à Crise Académica de 1962, com especial enfoque nos acontecimentos ocorridos em Coimbra, onde este foi um dos dirigentes estudantis no decurso do período da crise.
No conjunto encontram-se documentos produzidos entre 1962-1963, e ainda alguns recortes de imprensa de 1982, por ocasião do 40.º aniversário da crise académica de 1962.

Instituição
Fundação Mário Soares

Nota biográfica/Institucional
José Augusto Rocha nasceu a 25 de Outubro de 1938.
Licenciou-se na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.
Enquanto estudante universitário, foi Director da Associação Académica de Coimbra, em 1962. Neste mesmo ano, na sequência da crise académica, foi expulso de todas as escolas nacionais, durante dois anos, por decisão do Senado da Universidade, sob a acusação de ter realizado o 1.º Encontro Nacional de Estudantes, proibido pelo Ministro da Educação Nacional. Foi igualmente julgado no Tribunal Criminal de Coimbra, acusado de crime de desobediência ao Ministro da Educação, e chegou a estar preso no Forte de Caxias.
Foi membro da redacção da publicação “Via Latina”, órgão da Associação Académica de Coimbra, em 1961/1962.
Como advogado, participou em numerosos julgamentos no Tribunal Plenário Criminal de Lisboa, defendendo vários presos políticos, entre os quais Victor Ramalho, Francisco Canais Rocha, João Pulido Valente, António Peres, Diana Andringa, Fernando Rosas, Maria José Morgado, José Mário Costa, Paula Rocha, Isabel Patrocínio Saldanha Sanches.
Teve intervenção activa nos movimentos associativos e eleitorais da Ordem dos Advogados e foi presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Ordem em 2008.

Dimensão
O acervo é constituído por sete documentos que foram acondicionados numa pasta de arquivo.

Estado de Tratamento
Integralmente tratado.