teste de js
Docs. selecionados:

Pesquisa Avançada
Voltar aos arquivos



Info

Mário e Alice Chicó
O acervo documental de Mário e Alice Chicó (Mário Tavares Chicó, 1905-1966, e Maria Alice Lami Chicó, 1913-2002), conservado por seus filhos, Henrique e Sílvia Chicó, e depositado na Fundação Mário Soares, é constituído por documentação sobre a vida e a obra de ambos, com especial destaque para os seus estudos sobre o património monumental em Portugal, e em diversos países europeus, na Índia e no Brasil.
Neste fundo é possível encontrar textos em que ambos abordam a riqueza cultural e patrimonial do nosso país, e da presença portuguesa no mundo, além de apontamentos de índole mais pessoal, em que são analisadas, ainda que de modos diferenciados, temáticas tão diversas como a arte popular e o artesanato, os rumos da museologia, a divulgação e a defesa do património junto dos jovens, e que denotam também a sua forte ligação ao Alentejo e, em especial, a Évora.
Faz parte deste acervo uma colecção fotográfica de significativa dimensão, que Mário Chicó reuniu ao longo do seu trabalho como historiador de arte, ou que ilustram momentos da vida do casal Chicó, os seus interesses pela arte, arquitectura e património cultural.
Destaque-se, ainda, algumas páginas autobiográficas de Maria Alice Chicó em que esta procura um balanço da sua vida. Aí avulta um olhar atento sobre o trabalho no Museu de Évora e, sobretudo, na sua ligação com a comunidade e, designadamente, com os alunos das escolas pré-primárias e primárias. Do mesmo modo, aí evoca a sua actividade, "a pedido de Bento Caraça", na assistência aos prisioneiros internados no início da II Guerra Mundial nos campos do Sul de França.
Do mesmo modo, saliente-se o discurso de agradecimento de Mário Chicó pelo doutoramento Honoris Causa que lhe foi conferido pela Universidade do Recife, em que, não sendo frequente, Chicó fala de si próprio e das suas emoções.

Instituição
Fundação Mário Soares

Nota biográfica/Institucional
Mário Tavares Chicó
A 18 de Maio de 1905 nasceu, em Beja, Mário de Sousa Tavares, um dos quatro filhos de Manuel Jacinto de Sousa Tavares e Júlia Luísa da Silva. Esta última, fora adoptada ainda menina pelo Eng. Manuel Rodrigues Chicó, natural de Goa, agrónomo das propriedades da Casa de Cadaval, e por sua esposa, D. Rufina da Conceição Guimarães, natural de Évora. O casal Chicó tomou também conta de Mário desde pequeno e este, ao atingir a maioridade, adoptará o seu apelido, assumindo o nome de Mário Tavares Chicó.
Mário Chicó foi fortemente influenciado nas suas tendências artísticas pela mãe, aluna do curso de pintura da Escola Superior de Belas Artes, pelo avô adoptivo e ainda por seu tio, José de Sousa Tavares, professor de História da Arte em Beja.
Frequentou os liceus de Beja e Évora, a Escola Agrícola de Coimbra, a Faculdade de Direito e, a Faculdade de Letras de Lisboa, licenciando-se em Ciências Históricas e Filosóficas em 1935.
Em Fevereiro de 1935, publicou numa separata da “Medicina – Revista de Ciências Médicas e Humanismo” um trabalho sobre a catedral de Évora no evidenciou o papel da documentação fotográfica no estudo do património.
Entre 1937 e 1939, com uma bolsa do Instituto de Alta Cultura, frequentou o Instituto de Arte e Arqueologia da Universidade de Paris, orientado por Elie Lambert e Henri Focillon, com os quais manteve uma relação estreita durante o curso de Arqueologia Medieval que seguiu na École de Chartes, relação que permaneceu ao longo dos anos.
Viajou pela Europa, visitando e estudando a organização de museus e aprofundando o conhecimento do património arquitectónico em diversos países. Ao longo dos seus estudos, foi desenvolvendo o seu método de abordagem da História da Arte através da estética.
De volta a Portugal, elaborou em 1941 o projecto de adaptação do Palácio da Mitra a Museu da Cidade de Lisboa e a respectiva organização e selecção das colecções a expor. Tomou também parte no IV Congresso da Associação Portuguesa para o Progresso das Ciências, realizado no Porto em 1942.
Faleceu em Lisboa a 11 de Agosto de 1966.

Dimensão
Este fundo é composto por 164 pastas de arquivo, o que perfaz, aproximadamente 14.76 metros lineares.

Estado de Tratamento
Parcialmente tratado.